30/01/20 15:25

Associados da Apcef-PE em imersão sobre cervejas artesanais

 

Ocorreu nesta quarta-feira (29) a primeira das duas noites do curso presencial Degustação e Harmonização Guiada de Cervejas Especiais, exclusivo para os associados da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal no Recife (Apcef-PE). Facilitado pelo professor e expert em cervejas Marcelo Salviano, numa parceria da Fenae com a Apcef-PE, por meio da Rede de Conhecimento, foi um momento de aprendizado, informação e descontração.

O curso acontece no Sinspire, localizado em plena Praça do Arsenal, no boêmio Bairro do Recife, na ilha que deu origem à cidade. Cerca de 40 empregados e dependentes se fizeram presentes e aprenderam desde a origem da cerveja, há milhares anos antes de Cristo, até pequenas dicas sobre consumo, como a de não deixar a tulipa ou caneca no congelador. “A temperatura do líquido só diminui dois graus e a sensação apenas é de um minuto. Ou seja, é melhor deixar a cerveja mais tempo na geladeira”, orientou Salviano, numa explanação que também abordou os tipos, as escolas e o processo de fabricação das cervejas artesanais e industriais. “A intenção é ensinar a degustação de cervejas especiais, por meio de alguns estilos, passando pelas principais escolas cervejeiras, como belgas, inglesas, alemãs e brasileiras”, acrescentou o professor.

Na primeira noite, foram degustadas cinco cervejas. Durante o processo, os associados da Apcef-PE, que fez uma parceria com a marca pernambucana Manguezal, puderam aprender a apreciar e avaliar transparência, consistência da espuma, aroma, sabor e outros aspectos da degustação, harmonizando com limão, rúcula, chocolate, palitos salgados e pão. Foram oferecidas as variedades Premium Lager, Belgian Strong Golden Ale, American Pale Ale, American Indian Pale Ale e Coffee Stout. “Nesta quinta, nós vamos ser menos didáticos e aprofundar mais no processo de degustação e harmonização”, enfatiza Salviano.

A associada Raquel Gomes disse que nunca mais vai consumir cerveja do jeito que antes após o curso. “As coisas mais interessantes foram saber mais sobre os fatos históricos, a composição da cerveja. A partir de agora, vou reparar mais na transparência, no aroma, na textura, na cor”, afirmou. Já o associado Rodolfo Santiago lembra que consumir cerveja não é apenas beber o líquido: “Aprendi que eu não sabia quase nada de cerveja. Aqui estamos podendo apreciar, saber mais, as origens, como consumir. Muito legal”.

O presidente da Apcef-PE, Marconi Apolo, salientou o aspecto do maior número de cursos, oficinas e outros mecanismos de ampliação do conhecimento que a parceria com a Fenae pode viabilizar.  “É mais uma iniciativa da Fenae, por meio da Rede do Conhecimento, em parceria com a Apcef-PE, em mais um esforço para ampliar o leque de oficinas e cursos para os nossos associados.”

Fonte: Fenae

 

Compartilhe