22/05/20 14:06

Fenae lança cartilha sobre assédio moral

GestaoMedo400.jpg

 

 

 

Ontem (21 de maio), a Fenae e a Contraf/CUT publicaram a cartilha “Aconteceu Comigo – relatos do dia a dia da gestão na Caixa”. A publicação traz depoimentos de empregados da empresa vítimas de assédio moral no trabalho que chegaram a adoecer. 

O objetivo é alertar os profissionais da Caixa sobre os casos, cada vez mais, recorrentes de adoecimento físico e mental da categoria e orientá-los a denunciar práticas de assédio moral e descomissionamento arbitrário.

Nos relatos, os profissionais narram a pressão sofrida pelo cumprimento de metas e ameaças de descomissionamento. Num deles, um empregado diagnosticado com Síndrome de Burnout (distúrbio ligado ao trabalho) conta que chegou a ficar hospitalizado em uma clínica psiquiátrica por dois meses.  

“É fundamental que os empregados da Caixa denunciem o assédio e outras práticas que atentam contra a saúde deles. As entidades sindicais e associativas têm denunciado e cobrado da direção da Caixa soluções para o problema e condições dignas de trabalho na empresa”, enfatizou o presidente da Fenae, Sergio Takemoto.

A publicação foi elaborada com a assessoria da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa - CEE/Caixa.  “Esta prática é ainda mais grave neste momento que vivemos quando estamos todos com nossos estados emocionais abalados. Os empregados não abandonam a linha de frente em prol do atendimento da população”, ressalta o coordenador da CEE/Caixa, Dionísio Reis.

O material traz resultados alarmantes de uma pesquisa da Fenae sobre a saúde dos trabalhadores do banco, aplicada em 2018, que já apontavam para o elevado adoecimento da categoria: 60% estão sobrecarregados, 33% tiveram problema de saúde causado pelo trabalho; 60,5% dos casos são doenças psicológicas e provocadas por estresse; 20% possuem depressão ou ansiedade; 19,6% buscam acompanhamento psicológico ou psiquiátrico; 53,6% já sofreram assédio moral e apenas 3% dos casos de assédio moral foram registrados no RH da Caixa.

A cartilha está disponível no site da Fenae.

Clique aqui e leia a cartilha.

 

 

 

Compartilhe